Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Sorte da Raposa

Partilha de emoções, experiências, reflexões ❤

A Sorte da Raposa

Partilha de emoções, experiências, reflexões ❤

Uma viagem de segundos

22.02.21, Dulce Ruano

BOTA.jpg

Adoro viajar. Acto incutido em mim desde tenrinha pelos meus pais. Viajar desperta-me muito a curiosidade ou melhor, a minha curiosidade pelo conhecimento é que me leva a viajar e viajar de forma fisica pode ser apenas ir ali à aldeia ao lado e explorá-la, saber da sua história, imaginar o que se por ali passou em épocas remotas, sentir a vida que já se lá viveu, ouvir as crianças, os sons do corropio e a correria em geral. Viajar no estado fisico pode acontecer em qualquer parte do mundo.

Diz-se que viajamos tres vezes:

1 - Quando sonhamos

2 - Quando viajamos

3 - Quando recordamos

Porém, vivemos em estado de pandemia, confinados e restritos ao indispensável, há que respeitar, pelo menos tentamos travar o bicho que nos apoquenta, temos agora uma bela oportunidade para descobrir umas coisas em nós, fazer coisas novas ou quem sabe descobrir um novo ritmo de vida e de prioridades.

Não me tem causado qualquer transtorno estar em confinamento, tenho a sorte de poder trabalhar todos os dias e em casa ando sempre ocupada, grande parte dos dias nem me lembra que estamos num modo de vida diferente. Verdade que suspendi algumas coisas mas consegui ter outras que sem a pandemia não as teria ou não se proporcionariam.

No fundo, no fundo há uma coisa que me tem feito muita falta, dou por mim a pensar e a sentir a angustia de não poder, bem, desculpem-me a modéstia, de não poder viajar. 

 

Viajar é viciante e quem o tem no corpo certamente me compreende, todos os momentos de dia ou de noite me servem para sentir esta falta que sinto, partir... para algum lado.... regressar e voltar a partir.... para algum outro lado....apesar de viajar em pensamentos não é bem a mesma coisa do acto de ir....

MAPA VIAGENS.jpg

Hoje, de manhã, inicio de uma nova semana de trabalho, apesar do frio da geada caída durante a noite, finalmente o sol apareceu e tão bem me soube pelo percurso que fazia, vou numa reta e soava Summer of 69, tanto que senti com esta música, criou-me alguma adrenalina e como não ia mais nenhum carro na minha faixa acelerei mais um pouco, o sol batia-me de frente, aquilo soube-me mesmo bem e por momentos senti que ia de viagem para algum lado, parece íncrivel mas foi tão boa aquela sensação ou falsa impressão de que ia viajar, claro está que a uns setecentos metros tinha uma rotunda e a minha viagem ficou por ali, abrandei, contornei, segui em frente e pouco depois cheguei ao trabalho.

SETA.jpg

Foi curtinha a emoção de me sentir a viajar, ir a algum lado, acabei no trabalho, só pelo que senti, vale a pena amanhã e todos os outros dias sentir assim, parece absurdo mas é o melhor que se pode, isto vai mudar, sei que sim. 

TUNEL.jpg

Imagens:

Bota / Seta / Túnel = minha autoria

Cano com mapa mundo = retirado de uma rede social

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.